»
MENU

O FESTIVAL GRUPOS E MESTRES PROGRAMAÇÃO FOTOS E PALAVRAS DOWNLOADS CONTATO

terça-feira, 1 de junho de 2010

O Festival



"Carimbó" no conceito do Festival de Carimbó de Icoaraci, representa bem mais que apenas o ritmo e dança. Contextualiza todo cenário musical da cultura popular tradicional do nosso Pará.

O 1° festival de carimbó de Icoaraci possui um formato de festival não competitivo. Onde os grupos poderão mostrar seus trabalhos mais completos, não ficando apenas em uma composição, já que uma única música não defini todo contexto de suas produções artísticas. 
Nossa diversidade cultural possue especificiades e riqueza de detalhes, que mesmo tocando os mesmos ritmos, não podemos mensurar em comparação grupos de cultura popular. 

O Festival tem o obejtivo de reunir das mais diversas localidades e mais variados formatos, grupos de carimbó em atividade, dos tradicionais aos novos, do interior e urbanos, para mostrar um novo cenário de composições sendo renovadores e criando registro de sua época que é o hoje. Em comemoração também dos 10 anos de Roda de Carimbó de constância atividade, além de oferecer aos grupos a oportunidade de registrar seu trabalho musical com qualidade de captação de áudio no momento do festival e mais que isso, registrando também toda energia da apresentação ao vivo.

O festival também vai realizar encontros de conversas entre os mestres de carimbó com a geração mais nova e o público, a riqueza do saber e o acumulo de experiência dos mestres proporciona um aprendizado importante para os tocadores e pesquisadores da cultura popular, “colher o fruto na árvore”.

"no sirial tem muito siri, no canavial têm muita cana, no Festival de carimbó têm muita festa de carimbó de vários lugares cada uma no seu jeito e sua energia!!!"


Os grupos suRgindo Nas poeSia de suas cRiaÇões, um Tesouro Dourado

Traga sua festa, Flor da Cidade de Marapanim e o mestre Pelé rei, e bem na época da copa e também venha o Beira Mar de Colares com todas os causos interestrelares dos xupa-xupa, e a ilha do mesmo nome que é o Mbarayó de salvaterra, terra de vaqueiro e pajés. O banjo de ouro é o conjunto do homem que toca com um banjo de lata viva mestre Jorge e ainda tem mais.
Têm no barquinho de cachoeira onde o inverno é mar o verão só é pó no Sancari maravilhoso carimbó. Carimbó solto, carimbó de par, carimbó mansinho, Curimbó de Bolso das aves cantadeiras nos meios dos arrosais logo no grude aparece o Mestre Jacy e seu pescador que vai perdir pra São Pedro lhe ajudar. Pioneiros no jardim do rei que pega sarara e a corujinha que dorme na beira da praia do Mestre Coutinho e de caratateua nossa ilha de carimbós e colibris tem o Tucuxi cantando juventude e alegria na brasilía junto ao mestre Tabaco que cheira a carimbó, xote e Barcarena. E do sal e pés de andiroba vem do vilarejo o Coremar e suas canções de oceano, do mar salgado vêm a poesia também de mestre Milico e seus meninos tocadores de grande som e voando pelo céu da tradição e  uma  riqueza de composições da vila sorriso, o Grupo Águia Negra de uma grande Mestra de Cultura Nazaré do Ó e seu João Ribeiro. O canto num coro que demonstra a amizade na expressão mais popular do Pará o grupo Pai d'ègua.



Patrocinío: BASA - Banco da Amazônia S/A.

poio: ETEEPA - Escola Tecnolócica do Pará (Icoaraci) Francisco Azevedo
        MaxCollor


Um comentário:

  1. Estarei lá marcando presença!!! boa sorte aos grupos =*

    ResponderExcluir